Magica Eius Revelabo - cap. 1

Bem, resolvi fazer essa história mais para o lado RPG, até por saber bastante sobre o assunto. O Título "Magica eius revelabo" está em latim (isto foi proposital, afinal, várias conjurações de magias são feitas nessa língua) em português quer dizer "Descubra sua magia". Espero que gostem *---*


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Em Tyfon, há um bairro bastante modesto que abriga um casebre de aparência simples onde há uma placa de ferro pendurada na porta que se lê: “Escola de Magia”. A Grande Academia Arcana é, sem dúvidas, o maior centro de estudo e ensino de magia de Karín. Onde se reúne os maiores magos e pesquisadores de todo o continente. Alunos das artes arcanas seguem de todas as partes de Karín em direção a Tyfon para se candidatar a uma vaga na escola de Argos – conhecido por muitos como o mestre máximo da magia.

Mas, como todos nós sabemos, a magia pode servir ao bem, como ao mal. Porém, isto não vem ao caso agora. O curso básico da academia dura cerca de cinco anos e – enquanto nele – os alunos se encontram em uma espécie de internato dentro da academia, podendo sair somente aos finais de semana e praticando as artes arcanas da manhã a noite durante todos os dias letivos.

As regras eram claras e severas, mas nem por isso, o interesse pela magia, ou por entrar na escola diminuía - jamais saíra de lá alguém que não fora reconhecido depois. Porém, mesmo assim, alguma coisa havia dado errado. Os professores falavam baixos, as aulas andavam acabando dez minutos mais cedo, e havia mais guardas do que de costume guardando a entrada e saída dos alunos. Algo extremamente grande havia despertado, e afetaria de algum modo, todos naquela cidade.

----

Richard, Haspen, Etzael e Aelya eram os alunos mais cotados da academia. Não por terem notas altas, ou serem o tipo de aluno que você classificaria como “puxa saco”, mas por serem extremamente independentes e levarem sua opinião até o fim, seja isso um ponto negativo ou não. Etzael era o mais novo da equipe, mas nem por isso o mais fraco. Seu reflexo perspicaz o destacava. Porém, sua distração o deixava em situações um tanto quanto constrangedoras.

A primeira aula do turno da manhã era sobre Ilusionismo. Uma arte estudada há muito tempo, mas que ainda assim haviam pequenas falhas na sua prática que podem colocar toda uma missão em risco. O professor Petrus já estava sem paciência ao ver mais uma vez Etzael ficar olhando sua colega com tamanha estupidez e basbaquice que resolveu por um ponto final nisso:

-Etzael! – Exclamou alto o professor, agora com uma cara tão vermelha, que parecia a ponto de explodir.

- A-aah, oi profe-essor.- Gaguejou o aluno que parecia acordar de um transe.

- Oi?! – Petrus revirou os olhos. – Será que você pode parar de olhar sua colega, ser menos infantil, e finalmente prestar um pouco desta pouca atenção que lhe resta na aula?

Etzael se viu corar na frente de todas aquelas palavras. “Como ele pode ser tão troxa a ponto de falar isso na frente de todo mundo? Hunf. Um dia eu mato esse cara.” pensou. Mas... Também não ia deixar que ele sem resposta, não é mesmo?

- Claro professor, Petrus. Contanto que sua aula seja um pouco mais criativa e que possa fazer com que eu, e minha atenção, nos interessemos por ela. – Deu um risinho amarelo, uma pequena olhada para sua tão linda colega, e voltou-se para o professor.

Ouviu-se um estalar de dedos. A sala ficou totalmente em silêncio. Onde estava Etzael havia uma fumaça pegajosa preta. Petrus simplesmente olhou ao redor, e disse, cheio de sarcasmo:

- Falaremos sobre isso, caro Etzael, na sala principal, junto com Sr. Argos.

----

Na sala do Sr. Argos, o sol já entrava pela janela, deixando o clima mais quente, levantando de leve a poeira que permanecia no tapete. Ele observava pela janela, alguns alunos treinando os princípios básicos de magia, recordando-se com pequena nostalgia o tempo em que o mundo da magia era prazeroso para ele. Porém, seus devaneios foram interrompidos por Dreevack, que entrou num sobressalto sala à dentro.

Dreevack era um dos homens mais confiáveis de Argos. Ele era responsável pela parte administrativa da academia, e a quem Argos devia alguns favores.

-Sr., recebemos a análise da segurança da escola. Sinto lhe informar, mas suas expectativas estavam certas. Uma aluna da Academia Arcana sumiu.



--------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 
Gente, ainda tem continuação! Nossa, muita coisa ainda vai acontecer *-* Só acho que esse capítulo ficou um pouco pequeno, mas no próximo faço maior.
Comentários? 




Beijos, Adriana Schönell

2 comments

Flavianna | 17 de novembro de 2010 06:14

Amei !!!
Ficou linda a historia. E estou curiosa para a segunda perte!
Lembrei da historia do Harry Potter. Ficou lindo mesmo.

Concelhos sempre é bom, nao é ? Voce devia escrever um livro de contos, voce escreve bem.

Bonilha>. | 20 de janeiro de 2011 20:51

parabens fiko otimo....tipo eu jogo bastante RPG e adoro historias sobre magia ..até por sinal estaval postando uma recentemente...vlw mesmo ajudou bastante a me espirar

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...