Hoje vai ser diferente! Como vocês sempre veem, meus textos são sempre iniciados e terminados por mim mesma. Mas, hoje, vocês podem mandar o fim pra esta história! Vou explicar melhor:O texto abaixo, eu ainda não acabei, como vocês podem ver; Tudo isso porque são vocês quem vão mandar, por COMENTÁRIO, o fim pra esta história. É isso mesmo! Deixe seu comentário com o fim pra este texto! O melhor parágrafo - escolhido pela equipe NFE- vai ganhar destaque aqui no blog, e também o seu parágrafo publicado no proximo post. Conto com vocês!
----------------------------------------------------------------------------------------------------------

O som das ondas batendo no mar eram realmente tranquilizantes. Mas, compartilhar aquele momento apenas comigo mesma, só fazia eu me sentir ainda mais sozinha. A praia estava lotada, mas era como se não existisse ninguém além de mim. Estava cansada desses caras que só brincavam comigo, não levavam nada a sério. Queria alguém me amasse além de tudo, e que eu amasse também; Um amor recíproco. Alguém que me fizesse rir, e chorar também; Alguém pra contar minhas vitórias e meus fracassos; Meus medos. Alguém pra me proteger, fazer loucuras junto comigo. Alguém que gostasse de mim como eu sou; Mas a gente não manda no coração, e o meu é tão burro que foi se apaixonar.

No dia seguinte, resolvi analisar melhor o cara que eu fui gostar. Minha turma estava na aula de geometria, e como de custume, ele nunca sentava perto de mim. Não sei porque, mas prefiria as outras garotas da turma. Bom, é até meio óbvio. Elas não se dão o respeito, ficam se atirando, e eles gostam disso. Que cara não vai gostar de tirar uma casquinha?
Bem, vamos voltar ao assunto. Ele estava sentado na minha diagonal, um lugar com uma boa visão pra mim. Mexia no cachos do cabelo o tempo todo, uma mania que herdara da mãe- uma típica pirua dessas de televisão, cujo único problema na vida era uma unha quebrada.
Não sei se este gesto era algo relacionado a ansiedade. Faria sentido, já que a aula estava um tédio total. Desviei o olhar. Fazia um tempo que eu o encarava, não queria que ele percebece isso. Seria outro motivo pra ele se achar o melhor cara do mundo. Eu não daria esse gostinho não é?! Até porque, ele não é. Tentei prestar atenção na aula. Sem chance. Por mais que eu me esforçasse, por maior que fosse minha vontade, simplesmente não conseguia. Queria parar de gostar dele. Mas como mudar um sentimento assim, de uma hora pro outra? Não é possível. Pelo menos não quando o sentimento é verdadeiro.

Olhei novamente pra ele, e me surpreendi ao ver que ele também olhava pra mim. Corei na hora. Dei um risinho, e virei. Porque ele olhava pra mim? Pensei ter sentido uma esperança dentro de mim. Tratei de cortá-la na hora. Não me deixaria machucar, assim, por nada. Bem, nada não. Mas ainda assim, não valia a pena. O sinal tocou. Mais uma aula se fora, e nada de avanço entre a gente. Merda.

Fui saindo como sempre, até que alguém me segurou o braço. Olhei atenta pra ver quem era. Estava pronta pra começar a xingar, quando me deparei com aqueles olhos que tanto vi nos meus sonhos, nos meus pensamentos, me encarando suavemente. Ele soltou meu braço gentilmente. Ficou na minha frente, e foi tocando meu rosto devagar. Eu não estava intendo nada, mas tinha de reconhecer que estava gostando de tudo aquilo. Tirou uma mecha de cabelo do meu rosto. Seu toque era tão delicado e... amoroso? Talvez.

-Será que você tem uns minutinhos pra mim?- Quando ele disse aquilo, simplesmente não senti mais o chão.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Bem, como eu havia combinado, agora são vocês quem vão dar o fim dessa história! Espero que soltem toda a criatividade e a qualidade de escritor que cada um tem!
Aguardo asiosamente!


Postado por - adriana s

11 comments

A Menina que amava livros | 5 de outubro de 2010 11:33

Ahh, tenho uma pergunta: é só um paragrafo ou posso continuar livremente, sem limites de linhas ou paragrafos? É que já escrevi, mas, pensando bem, para colocar aquilo tudo num comentario ficaria um comentario ultramegapower imenso.
;x'
Gostei da ideia de vocês; sempre que tiver,pode me chamar ^^'

A Menina que amava livros | 5 de outubro de 2010 13:48

Pensei em fugir, mas aquilo, na minha presente situação, seria mesmo impossivel. Eu estava nervosa. "Oras, ele é só um garoto; tenho de agir normalmente!" - pensei comigo, enquanto ele continuava sorrindo para mim, esperando uma resposta para sua pergunta tão boba. Sorri também, tentando não fazê-lo perceber que minha mão tremia.

- Oh, claro! P-por que não, não é? - eu gaguejava enquanto lhe dizia. Parecia uma idiota; aliás, eu sou uma idiota.

Ele riu; do tipo o riso mais tolo que já ouvi. Mas me senti bem com aquilo; vai tentar entender essas coisas! Seus olhos não saiam de mim, e nem sua mão do meu cabelo.

- Nossa, estou nervoso. - afirmou ele, suspirando para si mesmo. Me assustei com sua afirmação, e lancei-lhe um olhar abismado. Ele, nervoso?! - Você é tão legal... E-eu... Não, não; quer dizer, - ele gaguejava, até mais do que eu; sua ultima tentativa de falar, foi com uma pergunta : - Será que tenho chances com você?

Sua pergunta enfim saiu. Fiquei sem palavras; procurei-as, mas não achei. O garoto começava a ficar cabisbaixo, enqaunto me fitava. Droga. Minhas palavras fugiram de mim na hora que eu mais precisava delas. Mas, mesmo assim, isso não justificaria o que fiz; simplismente me lancei à ele em um beijo. Foi a unica coisa que consegui fazer. Droga.
Mas ele aceitou. Não, não; ele gostou! O que dizer disso? Senti, por uma primeira vez, que (talvez) eu não tivesse um amor unilateral; e que (talvez) ele fosse o garoto certo para mim. Enfim, se isso for um sonhos, quero nunca mais acordar dele... E pronto.
Ouço o sinal tocar: eu dormi na sala de aula. Ou seja, sonhei. Aquilo tudo não passou de minha triste imaginação. Droga. Eu sou mesmo idiota.
Vou saindo da sala de aula mais irritada que nunca. Queria xingar o mundo inteiro, bater em todo mundo; só queria descontar meus problemas em alguém. Mas, quando cruzo a porta, algum retardado agarra meu braço. Oh, o retardado, assim como no sonho, era o garoto... Tudo ocorreu identico ao sonho; e mesmo assim não consegui responder-lhe a pergunta. O beijei de novo. Dois beijos no mesmo garoto, em menos de cinco minutos. Mas dessa vez foi melhor...: a realidade é sempre mais preferível do que o irrealismo infantil de uma garota.

artesanatobichogrilo | 5 de outubro de 2010 15:12

_Todos!-a resposta saiu antes que eu pensasse nela e, quando o vi arquear as sobrancelhas com ar surpreso,senti o rosto em fogo e gaguejei:_Cl-claro!O que seria?-Minha vontade era sair correndo,mas mantive a pose,disfarçando o tremor das mãos e "Caramba,será que ele percebe as minhas pernas sacudindo??"
_Sabe o que é?-começou ele,hesitante,olhando para o chão e se mexendo,meio desajeitado_ É que você é muito inteligente...
Opa! Que beleza! Ele me acha inteligente!!"Quê mais??"
_Então,eu estive pensando,será que você poderia me ajudar com a Química um dia desses?
QUÊÊ?!Ajudar em Química? Desde quando ele se preocupa em estudar alguma coisa? Aha! Só podia ser um sinal! Mas é claro que eu pagaria para ver,imagina,ficar longas horas estudando com ele,pertinho,sentindo seu perfume,vendo cada detalhezinho do seu rosto de pertinho...quem sabe na sua casa?
_Claro que posso! Sem problema nenhum!-Sorri muito simpática,me sentindo mais confiante,já antevendo TODO nosso futuro maravilhoso,cheio de momentos lindos e romanticos...quando sua voz me "puxou"à realidade:
_Legal! Então,sabe aquele trabalho que nós temos que entregar na próxima semana? Será que você me emprestaria depois de fazer? Pode me passar por e-mail,tudo bem?
Puff! A minha "nuvem" de sonho se desmanchou na mesma hora. Claro,era muito bom para ser verdade!Ah,cara-de-pau!Mas ele que me aguardasse! Disfarcei o melhor que pude a minha decepção e,com um sorriso amarelo(foi o que consegui!)eu disse,bem gentil:
_Sinto muito,mas sabe o que é,na verdade a Química é o forte do meu namorado,que aliás,está na faculdade,então,ele é quem faz para mim,por isso,nesse caso,não vou poder te ajudar...-falei tudo isso com um ar inocente,não sei se ele não percebeu que eu mentia,mas, a cara de surpresa com que me olhou,valeu qualquer dúvida!
Ele se despediu muito sem jeito e foi saindo e eu,apesar da decepção,senti um certo gostinho de vitória,principalmente pela coragem que nem imaginei que tinha. Saí quase saltitando,sentindo orgulho pelo passa-fora que dei nesse abusado! Pois sim! Sou romantica,não capacho!
_

Flavianna | 6 de outubro de 2010 13:31

Eu não estava entendendo nada, depois de tanto tempo ele veio falar comigo, porque não me procurou antes? Quer saber deixa pra lá, o que importa é que ele esta querendo conversar.
- Claro, pode falar.
- Por acaso você está namorando com alguém?
- Não.
Ele virou as costas e saiu, só então percebi que o João estava junto com ele. Porque que ele fez essa pergunta?
- Fabiano, por quê?
- Nada não.
Isso ficou na minha cabeça o tempo todo, resolvi contar tudo para minha amiga.
- Olha Flah, pode ser três coisas, primeira ele esta desconfiado que você esta namorando com alguém, segundo o João quer “ficar” com você e terceiro pode ser ele que quer “ ficar” com você.
- Prefiro a primeira opção.
- Mas não é a primeira e sim a ultima.
Céus! Será? Fiquei pensando tanto nisso, que não prestei atenção em nenhuma outra aula. No dia seguinte estava calma quando o João veio falar comigo, logo pensei “Justo esse? Não podia ser o Fabiano?
- Flah quer “ficar” com o Fabiano?
Fiquei tão nervosa que a única coisa que consegui falar foi um simples e groso NÃO, fiquei com tanta raiva de mim mesma que queria me bater, como pude dizer isso? Eu que gosto tanto dele, por quê? Dei um jeito de contar pra minha amiga, que realmente era a terceira opção.
O pior é que dava pra ver nos olhos dele que tinha ficado chateado, e eu fiquei com pena, só não consigo entender o porquê que eu disse não, e agora o que eu faço? Não vou ter coragem de falar com ele.
O tempo passou e nós só conversamos pela internet, não consigo olhar no rosto dele, e acabei me apaixonando ainda mais por ele depois desse acontecimento.

-------------------------------------------------


Confesso que nunca escrevi um texto antes. Ah, tudo isso aconteceu comigo, acho que foi o que me ajudou a escrever. Isso que escrevi foi só uma parte da historia, mais deixa o resto pra lá. O que importa é pode fazer alterações no texto se quizer e se achar ele bom, sei que nao escrevo bem.

Anônimo | 7 de outubro de 2010 11:03

-É claro.pode falar...-cara,mesmo tentando me controlar,minha voz saiu meio tremida...
-Tipo,eu queria saber se você está com algum problema comigo e tal...por que desde semana passada você está meio que me esnobando...
Esnobando??Eu??-tive vontade de perguntar-mas que garoto cara de pau!Ele vive se esfregando nas garotas atiradas da minha turma e EU estou esnobando ELE??Faça-me o favor...
-Eu não estou esnobando você!
-Não,não...esnobando não...ahn..acho que evitando é a palavra certa...
-Mesmo assim,não estou evitando você.De onde você tirou isso?-agora eu estava um pouco mais calma
-Sei lá...É que você costumava falar mais comigo,e às vezes,eu te via sorrindo na minha direção...
Nesse momento,a unica coisa que me veio à cabeça foi:AGORA FU***!
-Como assim?Eu nunca sorri pra você!-tentei uma mentira desesperada.
-Antes sorria,agora não sorri mais...e é isso que eu não entendo...-meu Deus...ele estava agindo como um tapado...como é que ele AINDA não tinha percebido nada??Mas isso era até um alívio pra mim...imagine se ele descobrisse que eu estou completamente apaixonada por ele...ia ser um desastre!
-Por que isso importa tanto?-falei,um pouco desafiadora e com um Quê de ironia na voz.
-Não sei...mas eu acho que estou sentindo falta dos seus sorrisos...-agora ele estava muito sem graça,olhando pra baixo,com as bochechas completamente coradas...
Mas não era só ele que estava constrangido...senti minhas bochechas arderem e imaginei o quanto devia estar parecendo patética com meu rosto redondo mais vermelho que um tomate...
O que fiz a seguir foi a coisa mais estúpida que um ser humano poderia ter feito:arreganhei um sorriso para o garoto e disse:
-Que tal?
COMO EU PUDE FAZER UMA COISA DESSAS???Agora eu tinha a absoluta certeza de que eu NÃO era normal!!!Cara,não é que as outras pessoas sejam MUITO mais normais que eu...mas eu tenho certeza que que nenhuma das outras garotas teriam a capacidade de fazer essa idiotice(pra não usar uma palavra beem mais forte mesmo)!
Mas algo estranho aconteceu...o garoto com certeza era bem menos normal que eu,por que o que ele fez me deixou perplexa.Ele simplesmente sorriu e foi se aproximando...cara,agora ele estava tão perto,que eu poderia contar as sardas do nariz dele...e,então ele me beijou.
O que eu deveria fazer eu não sei...mas o que eu fiz me levou a ter a melhor sensação de toda a minha vida...



'''''''''''''''''''''''''''''



haha

isso ta estranho U.U

a parte do beijo eu meio que ''roubei''do livro Harry Potter e a Ordem da Fênix,qndo o Harry beija a Cho Chang pela primeira vez...^.^'

Anônimo | 7 de outubro de 2010 18:34

Ô,Flavianaaa...conta o resto prá gente,né??rsrsrs

Flavianna | 8 de outubro de 2010 16:55

Você tambem le Harry Potter? Eu amo a saga, é muito bom os livros da J.K.Rowling.
Descupinha, mais nao vou contar nao, deixa pra lá.
:D

Anônimo | 9 de outubro de 2010 14:38

sim sim
Harry Potter eh mtoo boom *-*
obs:não fui eu que pedi pra vc contar o resto...foi outro anônimo.
XD

Flavianna | 10 de outubro de 2010 15:48

:D

Daniel Savio | 11 de outubro de 2010 20:40

Interessante a criatividade...

Mas já vi um blog que fez o inicio do texto no post e depois os leitores foram ampliando a hist´proia...

Fique com Deus, menina Andriana S.
Um abraço.

Anônimo | 16 de outubro de 2010 20:10

Genteee,aachei muitoo legaiis os finaais d vcees!!
O unicoo que nauuum fooi mtoo bomm foi o da Flaaviannaa(descuulpaa queridiiinha,maiis tahh orriveel demaais)!!Ameeieee demaaais o da artesanatobichogrilo(amigaa tu escrevii beem paakaas)!!

beijoocaas

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...